quinta-feira, 29 de julho de 2010

Bruno Albuquerque


Biografia

Bruno da Silveira Albuquerque nasceu no dia 29/03/1986, em Nova Iguaçu, RJ, filho de um casal carioca. Seus avós maternos eram mineiros e os avós paternos eram de Recife - PE. Seu pai, Nilson Albuquerque foi compositor e sambista, e sua mãe, Miriam, cantava em corais evangélicos. Cresceu sob muita influência musical, nacional e internacional, escrevendo poemas e textos desde a infância. Morou de 1993 a 2001 em Miguel Pereira, RJ, onde teve seus primeiros contatos com o violão, desde os 12 anos de idade. Aprendeu a tocar violão sozinho, com o auxílio de revistas de métodos musicais.

Em 2001, voltou para Nova Iguaçu, período em que se converteu ao Evangelho, aos 15 anos. A partir de então, já compunha algumas melodias no violão, mas só depois passou a compor música tipicamente brasileira, depois de se identificar com compositores da MPB, principalmente do meio cristão, como João Alexandre, Sergio Pimenta, Aristeu Pires, Stenio Marcius, e Silvestre Kuhlmann, sendo que alguns dos quais teve a oportunidade de conhecer pessoalmente.

Estudou teologia entre 2004 e 2009 na Faculdade Iguaçuana de Teologia e na Faculdade de Ciências, Educação e Teologia do Norte do Brasil, colando o grau de Bacharel em Teologia. Desde 2008, atua como professor voluntário em seminários teológicos de curso livre no RJ.

No início de 2008, gravou algumas canções suas num disco 'demo' chamado 'Carpintaria', e outras canções que não foram lançadas. Ainda no mesmo ano, teve a oportunidade de gravar seu primeiro disco autoral, chamado 'Epifania', produzido e arranjado pelo próprio Bruno.

Uma produção independente, com muitos arranjos de percussão, e tecnicamente simples e amadora. Lançado no dia 23 de janeiro de 2009, na extinta Casa de Cultura do Meier na cidade do Rio de Janeiro, "Epifania" inaugura publicamente sua carreira musical, com sua primeira apresentação. Bruno se tornou parceiro de alguns compositores como Silvestre Kuhlmann e Fabinho Silva.

Também, Bruno é parceiro de movimentos que promovem a Música Cristã Brasileira, como o Nossa Música Brasileira, em São Paulo, e o site MC3 (mc3.vai.la).

Em 2010, lançou seu segundo cd, 'Do alto', produzido por Aldo Gregório, e supervisionado por Silvestre Kuhlmann.

Divulgando seus dois discos, cantando e tocando em igrejas e eventos, tem outros projetos musicais para os próximos anos, como uma cantata sobre a Criação em Gênesis, um musical sobre os salmos, e projetos literários, entre eles alguns ensaios poéticos e teológicos. Foi membro da Igreja Assembleia de Deus durante 9 anos. Atualmente é membro da Comunidade Sarando a Terra Ferida de Nova Iguaçu - RJ.

Contato:
E-mail: poeta.bruno@gmail.com
Telefone: (21) 9334-9473

Links:
http://brunoepoesia.blogspot.com/ (blog em construção)

Vídeo gravado no Nossa Música Brasileira: Música - "Pé de ameixa"

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Carlinhos Veiga


A música regional brasileira de Carlinhos Veiga

Carlinhos Veiga nasceu em Goiânia, e desde pequeno foi influenciado pela musicalidade sempre presente na família. Nos anos 80, iniciou sua carreira, caracterizada desde então pelo compromisso com as raízes culturais brasileiras.

Muito embora a música de Carlinhos Veiga tenha por base instrumentos característicos da sonoridade regionalista, como a viola caipira, a viola de cocho, o acordeom, as percussões, entre outros, a aplicabilidade dos mesmos resulta num som com nuances urbanas, fruto dessa miscigenação de sonoridades. Seu trabalho tem, ao mesmo tempo, a influência da música de raiz e de artistas consagrados no atual cenário da música popular brasileira. Carlinhos não é purista. Revela em sua obra a confluência dos estilos com os quais convive. O resultado dessa caminhada pode ser percebido em seus seis CDs.

A viola caipira foi introduzida no trabalho de Carlinhos em 1990, quando ainda atuava no grupo musical Expresso Luz. Cinco anos mais tarde participou do Prêmio BEG Natureza, promovido pelo Banco do Estado de Goiás, recebendo o prêmio maior na categoria canção. O resultado foi a gravação de seu primeiro CD solo, TERRA (1995), uma produção independente.

Em 1997, com sua transferência para Capital Federal, fez novas parcerias e amizades musicais que acabou resultando em novos projetos. Uma das faces foi o lançamento do CD MENINO pela produtora Estação, em março de 1999.

Em 2002 lançou o seu terceiro trabalho, MATA DO TUMBÁ. A grande inovação deste CD foi a busca de uma sonoridade acústica mais fiel. Ritmos como o bumba-meu-boi, pagode de viola, folia de reis, marcaram presença. A faixa, "Uma vida melhor" foi gravada tendo por acompanhamento a viola de cocho e uma rabeca artesanal, instrumentos raros no meio musical contemporâneo. O consagrado músico Hélio Delmiro participou especialmente em 3 faixas, ora com seu violão ímpar, ora com linhas inovadoras na viola caipira.

Com uma banda consolidada, lançou em 2003 o CD SANTA LOUVAÇÃO, gravado praticamente ao vivo em estúdio, por isso cognominado "quase ao vivo".

Numa parceria com o músico capixaba Rogério Pinheiro, seu antigo companheiro de Expresso Luz, compôs, produziu e gravou o SIRIPEQUI – entre mangues e cerrados, no ano de 2005. Nesse trabalho Veiga e Pinheiro cantam suas terras: o mangue e o cerrado, o siri e o pequi. Nas canções esbanjam poesia e harmonia, descrevendo as belezas regionais.

FLOR DO CERRADO (2007) é o seu último trabalho. Nele registra canções de sua autoria e de outros compositores que possuem um significativo e importante trabalho na música popular brasileira. As canções regionais já consagradas pelo público em geral como “Pagode em Brasília” e “Poeira” são revisitadas com novos arranjos. O CD tem o patrocínio e apoio cultural do FAC – Fundo de Arte Cultura, da Secretaria de Cultura do Governo do Distrito Federal (GDF).

Nos últimos anos Carlinhos se apresentou em Brasília na sala Martins Penna do Teatro Nacional, Teatro SESI de Taguatinga, Projeto Cultural da Aliança Francesa, Estação 504 do SESC, Feitiço Mineiro, Sala Cássia Eller do Complexo Cultural da Funarte e Clube do Choro. Mostrou seu trabalho nas cidades de Goiânia, Belo Horizonte, Vitória, Belém, Porto Velho, Tatuí (SP), Maceió, Olinda, Rio de Janeiro, São Paulo, Pelotas (RS), Curitiba, Florianópolis, Londrina e em países como Angola, Estados Unidos, Portugal e Itália. No ano passado foi convidado a encerrar o show da prévia do Brazilian Day, em Nova Iorque, sendo recebido calorosamente pelo público presente.

Em 2008 realizou o projeto PELAS ESTRADAS DESSES BRASIS, em parceria com a Funarte – Ministério da Cultura. Nele realizou uma série de quatro shows dividindo o palco com músicos de diversas regiões brasileiras: Stênio Március (São Paulo), Rubão (Maranhão), Expresso Luz (Goiás) e Telo Borges (Minas Gerais). Pelo sucesso alcançado, o projeto terá sua continuidade no segundo semestre de 2009, com os convidados Chico Lobo, Banda de Boca entre outros.

Atualmente Carlinhos Veiga está trabalhando na finalização de seu primeiro DVD, chamado “Chão”. Gravado na cidade histórica de Pirenópolis, em Goiás, contou com a parceria da Toca de Barro Filmes.

Discografia

1995 - Terra
1997 - Menino
2002 - Mata do tumbá
2003 - Santa Louvação
2005 -SiriPequi
2007 - Flor do cerrado

Adquira os CDs "Siripequi" e "Mata do Tumbá" na Loja Virtual VPC:
http://www.vpc.com.br/commerce/website/loja_cats.asp?loja_cat=3&loja_sub=114

Adquira o CD "Flor do Cerrado" na Livraria Socep:
http://www.livrariasocep.com.br/loja/produto_dados.jsf;jsessionid=0646A8645C6B5E5231670F1BDE9A232F?cod=06011000&prod=52994

Assista ao vídeo promocional do DVD "Chão, Viola e Gente".


terça-feira, 27 de julho de 2010

Elly Aguiar


Faz parte de um seleto grupo de novos talentos da música cristã brasileira composto por compositores como: Fabinho Silva, Eduardo Mano, Diego Venâncio, Ivan Melo, Ramoun Goulart, Eliézer Venâncio, Bruno Albuquerque, Denis Campos entre outros.

Sua música é forte, cheia de poesia, tem conteúdo cristão e verdade bíblica, além de abordar com singeleza e simplicidade, questões do cotidiano. É aquele tipo de canção que toma o ouvinte pela mão e o leva a uma catedral de cores, sons, boas palavras, valores humanos, e cristãos, nos mostrando as verdades que conhecemos, e que por vezes, esquecemos. A música do Elly nos faz refletir que a vida vale a pena.

O trabalho tem uma estética consistente e arrojada, e isso fica perceptível na maneira que embala suas poesias, valendo-se de influência pop moderna, e com o fato do Elly ser um estudioso inquieto. Como toca alguns instrumentos, consegue enxergar a música de ângulos diferenciados, e nos oferta harmonias ricas, com melodias belas e inteligentes.

Em seu trabalho de estréia nominado NA TUA CASA gravado em Novembro de 2007 na cidade de Recife/PE, Elly Aguiar compôs, cantou, tocou instrumentos, arranjou, e dividiu com Jorge Ervolini e Cacau Santos a produção musical que passeia por praias distintas indo de rock progressivo como “E virá” que se utiliza da complexidade da fórmula de compasso em 7/4, à discreta e singela valsa jazz em Mudança, passando pelo Maracatu de Chico Science e Nação Zumbi, na música Linha de Produção, com pitadas de música regional do interior de São Paulo como em Gente Simples.

O Elly Aguiar é isso, um cristão músico inquieto e inconformado com o mundo, alguém extremamente preocupado com as pessoas e com sua arte, e que vive a eterna busca de falar através da poesia, coisas simples com profundidade e devoção cristã.

Você pode conhecer melhor o trabalho do Elly Aguiar através dos sites como: Reverbnation e SoundClick clicando abaixo:

O Elly mantém um blog com agenda, informações sobre seu trabalho, além de textos e reflexões sobre seu ofício de músico, No blog também está disponível um pouco de suas inquietações e idéias sobre os rumos da música cristã brasileira. . . Confira!

Para adquirir o CD do Elly Aguiar, acesse:
http://www.buenaonda.art.br/ellyaguiar/

Assessoria:

Links:

Programa Plataforma: Música: "Linha de Produção"

Tiago Vianna


Tiago Vianna faz parte da nova geração de músicos brasileiros que buscam trazer em sua música a realidade comum a todos: a rotina, as lutas, coisas que esperamos acontecer, os absurdos e as surpresas boas e não tão boas… só Deus mesmo pra dar aquela força e ensinar a gente a viver!

Compositor e intérprete, Vianna tem dois albuns gravados além de já ter participado em discos de outros artistas como , Gérson Borges, Jorge Camargo, Gladir Cabral, Arlindo Lima, Wesley Godoy entre outros.

Atualmente tem projetos e parcerias com vários letristas e músicos apontando ao mercado fonográfico brasileiro novas direções, apostando na beleza da música que se faz em nosso país!

Tiago Vianna, nasceu em 1971 e é casado com Edna Ieks Vianna; formado pela UNICAMP em 2001, lançou seu primeiro CD em 1999, NENHUM OUTRO CAMINHO, o que lhe rendeu o prêmio Medalha Carlos Gomes oferecido pela Prefeitura de Campinas aos destaques do ano de 2000 na área artística.

Em 2004 lançou SEGUNDO TIAGO VIANNA. Em 2005 foi convidado a fazer parte do time que compõe o álbum CONSOLA MEU POVO, de Guilherme Kerr e Jorge Rehder. No mesmo ano teve a oportunidade de gravar com Gerson Borges em seu Cd A VOLTA DO FILHO PRÓDIGO.

Em 2008 fez um duo (Fale de amor) com Jorge Camargo em seu mais recente álbum SOMOS UM e também participou do mais novo projeto de Gladir Cabral, o DVD CASA GRANDE.

Neste mesmo ano iniciou uma nova caminhada ao lado de artistas da nova MPB buscando novas composições. Atualmente trabalha em parceria com a cantora mineira Glaucia Nasser.

Tiago também investe seu tempo na área musical da Igreja Presbiteriana Aliança em Campinas – SP, onde é membro desde 1992.

Fonte: http://www.tiagovianna.com/

Adquira os CDs de Tiago Vianna:
http://www.tiagovianna.com/site/loja-virtual/

Adquira as MP3 de Tiago Vianna na Veroshop:
http://www.veroshop.com.br/produtos/tiago-vianna/

Programa Plataforma - Música: "E quem não quer"



sexta-feira, 23 de julho de 2010

Saulo & Renata Calantone


Conheci o Saulo e a Renato em 2006, num festival de música cristã, chamado Fest Fusa, que ocorre todos os anos na região do Grande ABC, em São Paulo.
Naquele ano eu achei que a apresentação deles foi atrapalhada pelo som, eles foram a primeira ou uma das primeiras bandas a se apresentarem e os técnicos ainda estavam ajustando o som! Mesmo assim eles apresentaram uma música muito bonita e diferente, com som de viola!
O meu primeiro contato, de fato, com o Saulo e Renata foi na igreja deles! Foi na Igreja Presbiteriana de Suzano que aconteceu o projeto "Nossa Bossa, Nossa Roça", onde o evento teve a participação de Fabinho Silva e Débora (nossa bossa) e Saulo & Renata (nossa roça). Foi um evento bacana e diferente, onde no intervalo de cada música, os músicos compartilhavam suas experiências músicais, suas raízes e um pouco da música cristã brasileira!
Nos anos seguintes, Saulo e Renato continuou a participar do Fest Fusa, sempre ganhando algum prêmio! Não que este seja o motivo da participação deles, o Saulo mesmo sempre diz que só quer mostrar sua música!
Tive o privilégio de participar com eles do projeto "Semente, raízes e outros temperos", que também contou com a participação do Fabinho e da Débora! Também participamos juntos do Fest Fusa de 2008, onde ganhamos o prêmio de "Melhor música", com a música "Paraíso das águas".

Saulo
Compositor e estudante de viola caipira, Saulo é membro da 2º igreja Presbiteriana de Suzano onde teve seu primeiro contato com música.
Na adolescência, bebeu em quatro fontes: Música da igreja, MPB, Rock dos anos 70 influenciado por seu irmão mais velho Samuel e música sertaneja de “raiz”, influenciado pelo irmão do meio Otávio e por uma família “mateira”.
Depois de um velha crise muito comum entre os adolescentes cristãos; “As coisas do mundo e as coisas da igreja”, decidiu, bom tempo depois, discernir entre o que realmente é bom e o que realmente é ruim, seja obra cristã ou não, sem peso na consciência.
Tenta compor com criatividade usando e abusando da natureza, das cores e dos aromas da nossa cultura utilizando ritmos caipiras como Cururus, Chamamés, Modas de viola, na afinação Cebolão em Ré maior, entre outras experiências mais harmônicas em afinações como Itabira e Rio abaixo, com melodias e estruturas naturalmente simples.

Renata
A hoje cantora e estudante de piano clássico Renata, conhece a Jesus aos dezesseis anos e adentra um mundo musical diferente onde logo passa a fazer parte em grupos de música da igreja no interior paulista, em sua cidade natal - Leme, cantando e tocando teclado.
Influenciada por músicos de MPB, bandas de rock nacional e Música da igreja, canta com voz leve, afinada e clara, além de lecionar a crianças na escola dominical, trabalho que não consegue abrir mão.
De família festeira e de laços fortes, não dispensa visitar seus parentes no interior, onde se acentua seu leve sotaque caipira em longas conversas com voz bem alta, que podem durar a noite inteira...

Sobre o duo
Saulo e Renata são casados, tocam e cantam, voz e viola caipira juntos desde 2006 apresentando seu próprio repertório, músicas de outros artistas cristãos e de músicos não cristãos, além de realizar algumas parcerias em recentes apresentações com por exemplo, Fabinho Silva e Débora Camargo, o violeiro Zé do Cravo, o baterista Denis Saito e o violonista e baixista Marcos Arruda.
Suas apresentações são simples e valorizam os temas centrais das letras tentando levar o público a reflexão, a nostalgia e a infância – época marcada nos temas sempre fotográficos, como nas canções “A pipa, Revoada e Barco à vela”, e em ritmos bem regionais, letras hora caipiras e hora mais descritivas como em “Luz Serena e Paraíso das águas”.
Em processo de gravação do primeiro trabalho, assina a produção independente Saulo & Renata com arranjos em parceria com Zé do Cravo – “mestre” de viola caipira e participações de outros compositores e músicos do meio cristão e popular. Lançamento estimado para janeiro / fevereiro de 2011.

Conheça o blog do Saulo & Renata:
http://www.duosauloerenata.blogspot.com/

Festival Adorar-Te - Música: "À moda da casa"


Indio Mesquita

História...

Indio de Souza Mesquita, nascido em 30 de dezembro de 1964, em Goiânia.Casado com Priscila de Castro Mesquita, desde 1990, dois filhos: Guilherme (16) e Mariana (14). Começou a atuar na música cristã em 1985, quando de sua conversão, gravando seu primeiro trabalho com o Grupo Caminhar, um LP intitulado "Sol na janela", uma de suas primeiras composições. Permaneceu no Caminhar (Ariovaldo Junior e cia Ltda) até 1990, quando saiu para fundar juntamente com Jonatas Duarte e Robson Caffé, a Banda Matéria Prima, ligada à MPC-Goiânia, com a qual gravou seu primeiro CD, "Matéria Prima" (1995). De 1997 a 1999, além do trabalho com a BMP, atuou também como backvocal de Alda Célia na então Igreja Ministério Comunidade Cristã de Goiânia, chegando a participar da gravação de varios CD's como:Obrigado Jesus (MCC), Deus do Impossível (Alda Célia), Andréia Ferreira, dentre outros. Em 2002, passou a integrar o Grupo Expresso Luz, gravando os CD's: Tempo bom, À Brasileira, e 20 Anos - Ao vivo, além de Tributo a Sergio Pimenta, Tributo a Janíres e Raiz de Uma Terra seca de Fabinho Silva. Em 2009, está lançando seu primeiro CD autoral, "Uma voz & um violão", com canções que abrangem todas as épocas de sua caminhada musical. É membro da Igreja Presbiteriana do Brasil desde 1986, hoje congregando e servindo como seminarista na Igreja Presbiteriana do Setor Bueno em Goiânia-Go, nas áreas de Música, Jovens e Adolescentes.

CD - "Uma voz & um violão"

Em seu primeiro CD “solo”, Indio Mesquita apresenta oito composições próprias, com arranjos e produção de Dimar Viana, renomado violinista goiano, músico sempre presente em produções e também nos palcos de artistas como Maria Eugênia, Pádua, João Caetano, Fé Menina, dentre outros. Este trabalho foi gravado, mixado e masterizado no Zero Db Estúdio por Olemir Cândido em março de 2009.




Show

No Show “Uma voz & um violão”, título de seu primeiro CD solo, Indio Mesquita, conta com a participação de Dimar Viana no violão, e apresenta além das oito canções de seu CD, composições de artistas renomados com João Alexandre, Sergio Pimenta e Gerson Borges.

CD – "De volta pra casa"

Neste trabalho mais recente, com uma proposta mais pop, Indio faz o resgate de 10 canções compostas na década de 90, todas de cunho evangelístico e com letras embasadas biblicamente. “De volta pra casa” teve a participação de Bruno Rejan na produção e no baixo, Guilherme Santana na bateria, Rodrigo Paladino nas guitarras, Henrique Reis nos teclados, e dos também guitarristas Jonatas Duarte e Olemir Cândido em participações especiais, ainda de Romero Fonseca na produção gráfica.



Para adquirir os CDs , entre em contato com Indio Mesquita:
Telefone: (62) 9621-0098 - e-mail: indymesquita@gmail.com

Conheça o blog do Indio Mesquita:
http://indiomesquita.blogspot.com/

Vídeo promocional do CD "De volta para casa"

quinta-feira, 22 de julho de 2010

CD "Música Cristã Brasileira"


Com a intenção de divulgar a boa música cristã brasileira, alguns artistas sérios e compromissados com a qualidade musical (letra e música) lançaram a coletânea "Música Cristã Brasileira".
Este CD foi distribuído de forma gratuita e conta com as participações de:

Arlindo Lima
1. Arraial (Arlindo Lima)
2. Príncipe da Paz (Arlindo Lima)

Baixo e Voz
3. Conversão (Henri Maxwell Wright)
4. Pedra (Silvia Mendonça/ Marivone Lobo)

Fabinho Silva
5. Confissão (Fabinho Silva)
6. Reticente (Fabinho Silva)

Glauber Plaça
7. Homens no Mar (Glauber Plaça)
8. E Por Falar em Línguas (Glauber Plaça)

Stênio Marcius
9. O Tapeceiro (Stênio Marcius)
10. Fim de Tarde no Portão (Stênio Marcius)

Tiago Vianna
11. Fico Com Você (Tiago Vianna)
12. Visitação (Tiago Chiavegatti/ Tiago Vianna)

Pedidos por correio:
sergio@baixoevoz.com.br
(custo de envio do CD: R$ 5,00 – carta registrada).

terça-feira, 20 de julho de 2010

Silvestre Kuhlmann

Silvestre Moysés Loyolla Kuhlmann (Silvestre Kuhlmann), nascido em São Paulo-SP, em 12/10/72.

Bacharel em violão erudito pela Faculdade de Música Carlos Gomes (1996), gravou sete cds como intérprete (O Quadro Mais Elevado do Homem-2000/ Louvor ao Doador da Vida-2002/ A Risada-2003/ Alvíssaras-2003/ A Mais Bela Poesia-2005/ Dedo de Prosa-2007/ Milagres-2009).

É compositor, cantor e poeta, com mais de duzentas e cinqüenta canções de sua autoria. Em seus discos, vê-se a variedade rítmica brasileira: baião, samba, bossa, frevo, marcha, toada, boi, chôro, ijechá , xaxado e xote ; Silvestre é poeta: escreve letras densas que evidenciam devoção, preocupação social, humor e romantismo. Suas harmonias são belas e escolhidas com um cuidado de artesão.

Apresentou-se com seu trabalho de composição nos Estados do Pará, Ceará, Alagoas, Bahia, Paraná, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo e em Brasília, Distrito Federal, entre outros.

É membro da Comunidade de Jesus em São Paulo.

Discografia

2000 - O quadro mais elevado do homem
2002 - Louvor ao doador da vida
2003 - Alvíssaras
2003 - A risada
2005 - A mais bela poesia
2007 - Dedo de prosa
2009 - Milagres
Em produção - Leve é a pena

Adquira os CDs no site da VPC:
http://www.vpc.com.br/commerce/website/loja_cats.asp?loja_cat=3&loja_sub=58

Adquira as MP3 no site Veroshop:
http://www.veroshop.com.br/produtos/silvestre-kuhlmann/

Conheça o blog do Silvestre:
http://silvestrek.blogspot.com/

Programa Plataforma - Música: "Todas as manhãs"

Gerson Borges

Gerson é carioca de Campinho, subúrbio do Rio de Janeiro ( 01/08/1969 ) , onde cresceu ouvindo a música da rua e cantanto e tocando na igreja. Começou no violão aos nove, tendo seu pai como primeiro instrutor e mestre musical e poético. Começou a compor aos doze, a gravar aos dezenove, depois de vencer um festival no Sesc , SJ Meriti ( "Música Viva ! ).

Estudou da Escola de Música Villa-Lobos, no centro do Rio e depois graduou-se em Letras, tendo pós-graduação em Sociologia da Literatura .Mora em SP desde 1997.

Casado, dois filhos , pastor protestante, Gerson tem como um dos seu lemas o casamento da Verdade com a Beleza.

Com vário CDs gravados, GB, como é conhecido, viaja pelo Brasil e o exterior ( EUA, Canadá, entre outros, com sua poesia e profecia musicada.
 

Adquira o CD Nordestinamente:

Programa Plataforma - Música: "Sobretudo quando chove"

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Nossa Música Brasileira

Vai rolar a 4ª edição da Nossa Música Brasileira!
Participações do pastor Ariovaldo Ramos e dos músicos: Baixo e Voz, Diego Venâncio, Edilson Botelho, Edson e Tita Lobo, Expresso Luz, João Alexandre, Jorge Camargo, Sal da Terra, Stênio Marcius, Vencedores Por Cristo e muito mais! Não perca!


Gladir Cabral


Conheço o Gladir Cabral apenas no mundo virtual!
No ano passado participei de um festival chamado Adorar-Te, junto de Fabinho Silva, Débora Camargo e Éber Scherrer; neste festival participamos com uma música do Gladir (não me lembro se a letra era dele e a música do Fabinho ou vice-versa)!
Neste último final de semana eu assisti o DVD "Casa Grande" e fiquei encantado!
O vídeo foi gravado em um casarão de estilo interiorano e muito aconchegante, conta com participações prá lá de especiais como: Carlinhos Veiga, Tiago Vianna, Jorge Camargo, Alma e Lua e Flávio Régis.
Em alguns momentos os músicos aparecem tocando numa imensa sala, em outros na varanda, nas escadas e no jardim do casarão, num tom bastante intimista, mostrando muita "paz e comunhão". Aliás, assistindo ao vídeo dá vontade de ter estado lá com todas estas pessoas, passando por estes momentos prazerosos!

Sobre o Gladir Cabral
Uma pessoa é uma voz. Uma voz custa a envelhecer.

1962: nasce em Itajaí (SC) em 20/8/1962.
1977: muda-se com os pais para Florianópolis.
1978: começa a aprender violão e a escrever as primeiras canções.
1980: primeiro colocado no festival de música cristã (Fecrimusa), em Florianópolis.
1981: começo a estudar teologia no Seminário Presbiteriano do Sul, em Campinas (SP). A composição musical move-se lado a lado com a vida devocional e o pensamento teológico.

Leituras de Martin Buber, Dietrich Bonhoeffer, C. S. Lewis, Emil Bruner, Kierkegaard, Nietzsche, Karl Barth, Moltman, Paulo Freire, Rubem Alves…

Aprendizado da cultura brasileira, viagens ao interior de São Paulo, Minas, Rio de Janeiro, Paraná. Tempo de intensa composição musical. Redescoberta de Carlos Drummond, Mário Quintana, Adélia Prado, Euclides da Cunha…

1983: conhece Ruth, sua futura esposa.
1984: forma-se bacharel em teologia.
1985: muda-se para Criciúma, para pastorear a Igreja Presbiteriana. Casa-se com Ruth.
1987: matricula-se no curso de Letras da Unesc, Criciúma (SC).
1988: nasce Johana.
1989: muda-se com a família para Florianópolis, participa do Festival Universitário da Canção da Furb (FUC) e faz apresentações com o Grupo Terra em Floripa.
1991: retorna para Criciúma.
1992: forma-se licenciado em Letras e ingressa no Mestrado em Literatura Inglesa da UFSC, Florianópolis.
1994: começa a lecionar na universidade. Grupo Milad grava a canção “Navio Negreiro”, Quarteto Vida grava “Paz e Comunhão” e “Navio Negreiro”.
1996: participa da concepção do CD Fina Esperança, produzido por Churchil Street, Defende dissertação de Mestrado e ingressa no Doutorado da UFSC.
1997: nasce Júlia e grava o CD Claridade, produzido por João Alexandre
1998: junto com o André Bousfeild, grava o CD Vôo de Pássaro, produção independente.
1999: grava o CD Cantos e Sonhos, produzido por Alma e Lua em Casa Branca (SP).
2000: grava o CD Amigos de Jesus, produzido por Geziel Freitas e Gladir Cabral. Defende da tese de doutorado em agosto.
2000-2003: composições para A Turma da Arca,trabalho de vídeo produzido pela LPC.
2003: apoio o nascimento da comunidade presbiteriana da Trindade, em Florianópolis.
2004: grava o CD Luz para o Caminho, produzido por Geziel Freitas.
2007-2008: grava o CD Água no Deserto.
2009: grava o DVD Casa Grande.

Fonte: http://www.gladircabral.com.br/site/

Adquira o DVD "Casa Grande":
http://www.lojalpc.org.br/index.php?option=com_virtuemart&page=shop.product_details&flypage=flypage.tpl&product_id=599&Itemid=64

Adquira os CDs de Gladir Cabral:
http://www.lojalpc.org.br/index.php?page=shop.browse&option=com_virtuemart&Itemid=64

Programa Plataforma - Música: "Casa Grande"


quinta-feira, 15 de julho de 2010

Sondafé


O projeto da Banda SondaFé nasceu no coração de Deus há muito tempo, muito antes do que qualquer um poderia imaginar. A semente foi plantada em 1998, quando João Paulo, na época, membro da Juventude da Igreja Presbiteriana de Brasília, atentou oportunamente para os conselhos do Tércio, guitarrista da antiga banda Alicerce, que era a banda que conduzia o ministério da música dos jovens na Ipbsb e ainda trabalhava algumas composições próprias. De maneira bem informal, o Tércio virou para o João Paulo e disse: "Cara, um dia a gente não vai tá mais na área. Seria bom se você juntasse uma galera e começassem a pensar em tocar no louvor". Ele nem hesitou. Pegou seu par de baquetas, ainda iniciantes no assunto, e foi atrás dos integrantes do primeiro grupo dos adolescentes que, mesmo desconhecendo seu futuro, seriam a base trainee da banda SondaFé. Fred, Bianca, Rafael Fernandes: o primeiro trio-vocal do time. E depois: Diego Patrick na guitarra, André Borges no contrabaixo, Matheus Inácio (Choko) no teclado e, por fim, o fundador "oficial" do grupo, João Paulo, na bateria. Éramos todos marinheiros de primeira viagem no tópico "banda", com exceção do André que já havia tido experiência com outros grupos anteriormente. E, com muita fé e dedicação, fomos aprendendo as primeiras técnicas, os primeiros acordes, os primeiros arranjos, e paralelamente ao aprendizado, vieram as primeiras críticas. Duras críticas. Inicialmente difíceis de serem digeridas, mas à medida que o tempo foi passando, tornaram-se poderosas ferramentas para o aprimoramento técnico do time. Em outra instância, buscávamos também nosso amadurecimento espiritual, mesmo sendo novos em termos de idade. Sabíamos da essencialidade disso para que o trabalho funcionasse, mas penamos um pouco no início. Em 2000, o grupo enfrentou as primeiras mudanças com a saída da Bianca, do João Paulo e, posteriormente do Rafael. Fred permaneceu por um curto período sozinho nos vocais, até a entrada da Alessandra Franco, que vinha auxiliar com sua ministração de louvor e backvocals adicionais. Simultaneamente entrou o Bernardo na bateria, com um pegada de rock muito positiva para o som que procurávamos fazer naquele momento. No mesmo ano saiu o André do baixo, e entrou o Raphael, que viria a ser o baixista que permaneceu por maior espaço de tempo no grupo. Aí estava uma das mais consistentes formações, que perdurou junta até 2003. Nesse meio período passou pela banda, como guitarrista solo, nosso caro amigo Diogo Henrique. Fomos também agraciados com inserções especiais de saxofone com o Mindu (Vinícius) e clarinete, com o Laurindo. Em 2003, sai Bernardo da bateria e entra o Lucas Inácio, que está no grupo até hoje. No mesmo ano, sai Diego e entra Duty na guitarra, que também permanece entre os atuais. Aí estava arquitetada a 2ª formação mais fixa antes da atual: Fred e Alessandra, nos vocais, Matheus no teclado, Duty na guitarra, Lucas na bateria e Raphael Nogueira no baixo. Esta formação começou a definir e estabelecer as primeiras nuances do som atual, investindo em arranjos progressivamente mais ousados e ecléticos, antes que a banda pudesse assumir um perfil de "soul-band". Em 2004, pouco antes de uma apresentação em um dos cultos jovens, reunidos na secretaria da igreja, o grupo conversava quando surgiu a idéia de darmos um nome àquele grupo. Em meio a tantos palpites, entre os quais NAFÉ, BANDA FÉ, a Alessandra Franco disse "BANDA SONDAFÉ, com N", e ainda acrescentou "esse nome seria legal porque significa 3 coisas: a primeira é o significado sonoro, o que identificamos quando ouvimos o nome (som da fé); o segundo quando vemos o nome transcrito ou impresso, SONDA FÉ , no sentido de ser um som que "sonda" a nossa fé; e o terceiro, e mais forçado e lúdico dos significados, um tanto quanto irônico, o de sermos "filhos" da fé ("son" do inglês, filho)". E aí a banda ganha o seu nome de oficial: BANDA SONDAFÉ, deixando de ser "banda dos adolescentes" ou "banda da UPA (União Presbiteriana de Adolescentes). Posteriormente, no mesmo ano, a Alessandra sai da banda e o Fred fica aproximadamente 1 ano sozinho no vocal, até o segundo semestre de 2005. Neste momento a banda já fazia um som bem legal, já tinha algumas composições como baladas e pop-rocks (Um só Povo, Meu refúgio, Pai devolvo a Ti), em seu repertório, composições advindas principalmente do Duty e do Raphael. Os arranjos também já estavam bem entrosados e o grupo já fazia um som que se espalhava por nossa cidade, carregando o Evangelho para além das 4 paredes da nossa Igreja para levá-lo ao mundo e aos altares de outros irmãos em Cristo. Dos remanescentes do grupo de 98 restavam apenas Fred e Matheus (Choko). Nesse momento duas mudanças principais viriam a consolidar as bases do grupo atual: a mudança do Raphael para São Paulo, com a entrada do Pedro Veiga, filho do Carlinhos, e a saída do Fred também, resultando na entrada da Lara. E para completar, em meados de 2006, entrava o último integrante, Filipe Moura, no saxofone. Estava formada a banda SondaFé em seu mais novo perfil e estilo. O grupo, a esta altura, já trabalhava um som bem diferente dos anos anteriores. A linha agora era mais jazzística, mais soul, e mais comercial, muito em função do timbre e pegada da nova vocalista e das influências dos integrantes que compunham o novo sexteto. E até aqui, sempre nos ajudava e conduzia o Senhor, com sua soberana e imensurável misericórdia e graça, permitindo que o trabalho frutificasse e viesse tomar os moldes do que é hoje. Um trabalho que foi ajustado, aparado em diversos aspectos, e que hoje toma rumos de uma expansão mais concisa em nossa cidade. Temos contado com o auxílio eventual de diversos amigos que, quando convidados, entram para substituir um ou outro impossibilitado de tocar em determinadas épocas, peças igualmente importantes para o ministério e que não podem passar em branco: Heber Rosa, Mariana Nogueira, Ivan, Wander, Nelsinho batera e tantos outros que têm cedido parte do seu tempo para nos acompanhar quando preciso. Enfim, são várias apresentações semestrais, oportunidades de louvar a Deus em diferentes igrejas, palcos e ocasiões, todas sobre as quais Deus tem exercido seu poder, tornando seu nome conhecido através do SOM DA FÉ. Esperamos que a caminhada continue neste ritmo, pautada nos caminhos do Senhor, buscando a excelência da qualidade musical, e das letras. Esperamos que os próximos trabalhos traduzam este ensejo que é de todo grupo, e que as portas sejam abertas, segundo a Vontade Divina, para que o mundo conheça a Cristo com estilo musical contemporâneo, dotado de letras simples, diretas e profundas, e que expressem bem àquilo que a Palavra de Deus nos ordena: "Amar a Deus sobre todas as coisas" e "Pregar o Evangelho para todo o mundo".


Por Matheus Inácio (choko - teclados)

Visite o site oficial da banda Sondafé (fonte deste post):
http://www.bandasondafe.com.br/

Ouça o Podcast do Sondafé no Programa do Carlinhos Veiga:
http://ultimato.com.br/blogs/carlinhosveiga/2010/04/01/podcast-8-sondafe/


Som do Céu 2009 - Música: "Amar-Te"

CD "Povo da Aliança"


O Conselho de Hinologia, Hinódia e Música da Igreja Presbiteriana do Brasil, preocupado em oferecer um repertório de cânticos congregacionais que aliassem criatividade e profundidade bíblica nas letras, propôs à Comissão Executiva da IPB a produção de um CD. Uma vez aprovado, foi feito o levantamento de repertório que atendesse aos diversos tipos de reuniões comuns nas igrejas, tais como: acampamentos, reuniões de jovens e adolescentes, pequenos grupos e, primeiramente, o culto. Compositores presbiterianos de várias partes do Brasil cederam gratuitamente suas músicas como fruto da visão da necessidade de provimento desse tipo de repertório às igrejas, não só da IPB, mas evangélicas brasileiras. Este CD marca um feito histórico, pois não só era necessário, como também marca as festividades dos 150 anos da IPB. Que seja o primeiro e que sirva para a edificação de todos aqueles que tem como objetivo de vida glorificar a Deus e refletir sua glória. A Deus, portanto, toda honra, toda glória, todo louvor!

Rev. Charles Melo de Oliveira
(Presidente do CHM/IPB)
 
Faça o download gratuito (com permissão) do CD "Povo da Aliança":
 
Se preferir, adquira o CD "Povo da Aliança" aqui:

João Alexandre


Já tive a oportunidade de ver e ouvir o João Alexandre algumas vezes, o que sempre é muito bom!
A primeira vez foi num "bar gospel" chamado Ilha de Patmus (se não me engano!), em São Caetano do Sul, SP! O bar era de alguns amigos meus, acho que não durou 2 meses! Mas a apresentação foi bem legal, algo do tipo "comida com música ao vivo", o João até tocou músicas da MPB como "Azul do Mar" e "Sapato Velho"!
A última vez que o vi foi na igreja onde sou membro, Igreja Presbiteriana Maranata, em Santo André! Foi o mesmo esquema de voz e violão, com participações da Tirza e do Felipe!
João Alexandre é violonista, cantor, compositor, arranjador e produtor musical.
Como violonista, foi influenciado por músicos brasileiros, como Paulinho Nogueira, Baden Powel, Noite Ilustrada, João Bosco, Lenine, Guinga, entre outros.
Como cantor, sua voz tem recebido boas críticas de nomes como Leni Andrade, Wanda Sá, Zé Luiz Mazzioti, entre outros.
Como compositor, sua música traz em suas matizes harmônicas, rítmicas e melódicas, influências bem brasileiras, desde a música rural, a seresta, a urbana e a de raiz, passando pelo samba, pela bossa nova e pelo jazz. Sendo cristão por convicção, nostalgia, brasilidade e poesia caracterizam suas composições, que transmitem sentimentos diversos em relação ao mundo, à Fé e ao cotidiano das pessoas, de forma geral.
Como arranjador e produtor musical, tem sido requisitado por muitos grupos e cantores, participando em centenas de álbuns gravados dentro e fora do Brasil.Seus arranjos tem sido elogiados e reconhecidos por outros arranjadores experientes e pela crítica especializada.
Tem seu próprio Home Studio, o Voz e Violão Estúdio, de onde saem praticamente todos os trabalhos que produz.
Nasceu em Campinas, interior de São Paulo, onde iniciou sua carreira musical aos 17 anos, no Grupo Vencedores por Cristo e logo após formou o grupo vocal Pescador junto de Luciano Garruti, Zé Roberto, Davi Kerr e Rogério Bocato.
Casou-se aos 21 anos com Tirza e tem um filho, Felipe Silveira, ambos envolvidos com a Música. Logo em seguida, fez parte, por 2 anos, do extinto Grupo Água Viva. Saindo do grupo, em 1986, encarou a carreira solo e lançou 15 trabalhos, sendo 3 por gravadoras, incluindo o CD de sua esposa Tirza e 12 independentes.
Seu Cd mais recente, “Do outro lado do mar”, produzido e arranjado por seu filho, Felipe Silveira, pianista reconhecido no meio musical instrumental, teve participações importantíssimas e especiais, como da sua esposa Tirza, dos guitarristas Hélio Delmiro, Michel Leme e Fernando Baeta, do gaitista e arranjador Rildo Hora, do contrabaixista Abraham Laboriel, do tecladista Rique Pantoja, entre outros.

Conheça o website do João Alexandre (fonte desta pesquisa):
Adquira os CDs do João Alexandre no site VPC:
Quer gravar um CD no Estúdio Voz & Violão?
Entre em contato com o João pelo e-mail contato.jalex@gmail.com.br

Programa Plataforma - Música: "Coração"

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Nelson Bomilcar

Nelson Bomilcar é pastor, compositor e músico.
Tem servido ao ministério da adoração, música cristã e ensino nos ultimos 33 anos, ministrando e pastoreando músicos, tendo produzido inúmeros frutos no Brasil.
Trabalhou com Vencedores Por Cristo em várias equipes de treinamento, 14ª,16ª,17ª e 27ª. Com a 17ª equipe, durante o ano de 1975, viajou por todo o Brasil falando do amor de Deus à centenas e milhares de estudantes.
Foi produtor músical de diversos trabalhos de Vencedores Por Cristo, fundador e líder do Grupo Semente até 1987, serviu como missionário na União Bíblica, A.B.U. e Germine Produções, pastoreou a I.Batista do Morumbi e posteriormente na I.Batista Cidade Universitária em Campinas e também a Ig.Ev. Projeto Raízes.
É formado pela Faculdade Teológica Batista de São Paulo e Universidade Metodista de São Paulo. Fez estudos sobre espiritualidade cristã e trabalho pastoral no Regent College, Vancouver-Canadá.
É casado com Carla e tem dois filhos Karen e Nathan.
Nelson tem desenvolvido um ministerio itinerante, ministrando seminários de adoração por todo o Brasil, e divulgando seu mais recente lançamento, CD solo Caminhos do Coração que é ao mesmo tempo, um CD de recordação, como uma viagem repleta de emoções e significados por 30 anos de uma história que se confunde com a música cristã nacional de bom conteúdo, e de renovação, por apresentar um trabalho de arte musical atual e de excelente qualidade, para a glória daquele que é o Criador de todas as coisas, e doador de tanto talento, sensibilidade e criatividade expressos neste trabalho.

Conheça o website Caminhos do Coração:
http://www.nelsonbomilcar.com.br/


Nelson Bomilcar no Programa Plataforma: Música - "Quando se está só"

Baixo e Voz - Convite

Dia 15/07/2010, à partir das 19h00, os alunos de Sérgio Pereira e Marivone Lobo estarão se apresentando na loja Fnac do Ribeirão Shopping. Não perca esta oportunidade!

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Baixo e Voz


Fiquei sabendo do duo Baixo e Voz através do meu primo Fabinho Silva, foi na época em que o Sérgio e a Marivone estavam produzindo do CD "Raíz Duma Terra Seca".
Eu perguntei para o Fabinho como é que era o lance de Baixo e Voz e ele me disse que o Sérgio tocava baixo e a Marivone cantava, eu pensei comigo: "Aff...deve ser chato, um baixo e uma voz!". É que eu não sabia que era possível fazer com o baixo o que o Sérgio faz! Ele "esmerilha" o baixo! E a voz da Marivone se encaixa perfeitamente na proposta do duo, é fascinante vê-los em ação!

Sobre o duo
Desenvolvem o Baixo & Voz desde 1991. No momento, contam com quatro CDs gravados: Baixo e Voz (1999), Veleiro (2002), Cores (2005) e Viagens de Fé (2008). Além de apresentações, promovem workshops e cursos, trazendo informações de como organizar e dinamizar grupos musicais e gravações de CDS, além de aulas específicas sobre instrumentos (baixo, guitarra e violão) e técnica vocal/canto.

Sérgio Pereira
Compositor, arranjador, escritor de materiais didáticos, educador de história (formado pelo Centro Universitário Barão de Mauá - Ribeirão Preto), e música (desde 1992); colunista da revista Cover Baixo. Dentre seus materiais didáticos, destaque para Harmonia & Baixo: estudos práticos (independente) e Acordes para Contrabaixo (Editora Irmãos Vitale). Estudou com Cláudio Bertrami, Ian Guest, José Miguel Wisnik, Jaime Barbosa, Haroldo Garcia, José Eduardo Gramani, Geraldo Ribeiro e Marquito Cavalcante. Trabalhou com o grupo Expresso Luz durante o ano de 1997.

Marivone Lobo
Formada em Música Popular pela UNAERP (Universidade de Ribeirão Preto). Compositora, arranjadora e professora de técnica vocal desde 1997. Foi integrante do Coral da Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto. Escreveu "Técnica Vocal para Iniciantes" (2003).

Quem indica o Baixo e Voz (comentários de CDs e material):

Músicos
Telo Borges, Ian Guest, André Mehmari, Rodolfo Stroeter, Rique Pantoja, Arthur Maia, Nico Assumpção, Wanda Sá, Edu Martins, Adriano Giffoni, Johnny Alf, Marquito Cavalcante, Jorge Pescara, Nilton Wood, João Alexandre, Marcelo Mariano, Fernando Merlino, Vânia Bastos, Fernando Nunes, Léa Freire, Eneias Xavier entre outros.

Revistas
Backstage - 123 e 160.
Cover Baixo - 5, 26, 28, 38, 42, 47, 63 e 75.
Cristianismo Hoje - (ano II)
Eclésia - 75 e 84.
O Levita - 15
Ultimato - 295, 298, 302, 313.
Comunhão - 132.
Igreja - 17 (suplemento Música & Sonorização)

Conheça o blog do Baixo e Voz:
http://baixoevoz.blogspot.com/
Para adquirir os CD´s entre em contato com o Sérgio pelo e-mail:
sergio@baixoevoz.com.br
Faça o download gratuito do CD "Viagens de Fé":
http://www.4shared.com/file/99046721/4bb86100/VIAGENS_DE_F_MP3.html

Baixo e Voz no Programa Plataforma - Música: "Veleiro"


Crombie

Atualmente costumo dizer que o Crombie é minha banda favorita! Por causa de sua sonoridade, muito competente por sinal, e por causa de suas poesias, reflexivas e inteligentes!
O Crombie surgiu no Rio de Janeiro quando alguns amigos, membros da Igreja Presbiteriana de Niterói, se juntaram para mostrar suas músicas e perceberam que tinham gostos musicais em comum.
Formado por Felipe Vellozo (baixo e vocais), Filipe Costa (violão e guitarra), Gabriel Luz (violão, guitarra e vocais), Lucas Magno (percuteria) e Paulo Nazareth (vocal e violão), o Crombie possui fortes influências da MPB nacional como Los Hermanos, Marisa Monte, Gilberto Gil, Lenine, etc; e do MPB cristão como Sérgio Pimenta, Jorge Camargo, Gérson Borges, João Alexandre, entre outros.
Em 2008 Lançaram o CD independente "porenquanto" que contém 11 faixas e conta com a participação especial de Gérson Borges na faixa "Sobre o tempo".
Ouça o Crombie no Programa Sons do Coração:
Adquira o CD "porenquanto":
http://www.crombie.com.br/site/Loja.aspx ou pelo e-mail:
oscrombrie@gmail.com
Acesse o Myspace da banda, confira músicas do próximo CD e descubra porque é difícil não se apaixonar por esta banda: http://www.myspace.com/crombies

Se por Acaso

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Fabinho Silva


Da nova geração da música cristã brasileira, vou começar falando do Fabinho Silva!
O Fabinho é meu primo, embora neste exato momento estejamos um pouco distantes (ele mudou de igreja!), tivemos bons momentos juntos e, muito provavelmente, farei muitas citações dele por aqui!
Nascido em Santo André, SP, desde criança é apaixonado por música e gibi! Hoje os gibis estão um pouco mais de lado, deram lugar aos livros! Mas a música permanece, ficou um tempo 'guardada' em seus cadernos, mas resolveu que era hora de torná-la conhecida!
O Fabinho é pensador! Um cara muito inteligente e que conhece muito sobre a Bíblia! Em sua formação musical teve várias influências como: Vencedores Por Cristo, Milad, João Alexandre, Grupo Logos, Grupo Elo, etc; além da MPB secular como Chico Buarque e Milton Nascimento!
Ele não têm a mínima pretensão em ser cantor, embora tenha feito curso vocal, prefere deixar esta função para a Débora, sua esposa! A paixão do Fabinho é pela composição, e isso ele faz com maestria!
Em 2008 ele lançou seu primeiro CD "Raíz Duma Terra Seca", onde conta com a produção de Sérgio Pereira e Marivone Lobo do Baixo e Voz e participação de muita gente boa: Carlinhos Veiga, Glauber Plaça, Silvestre Kuhlmann, Tiago Vianna, Índio Mesquita, Cíntia e Silvia, Eliézer Venâncio, Débora Camargo, além dos músicos João Alexandre, Felipe Silveira, Magrão, Elly Aguiar, Fernando Merlino, Ramon Montagner, Osmário Marinho, Hilquias Alves, etc.
Fiquei responsável pela arte do CD, foi um trabalho bacana!
No total o CD possui 12 músicas, passeando pelos rítmos da MPB, com letras profundas e uma qualidade impecável!
Você pode adquirir o CD no site da Buena Onda:
http://www.buenaonda.art.br/fabinho-silva-loja/ ou diretamente com o Fabinho pelo e-mail: fasilva_h@hotmail.com

Fabinho Silva no Programa Plataforma:


Sérgio Pimenta

Há algum tempo atrás os jovens de minha igreja iniciaram um projeto chamado "Bíblia e Violão", era uma programação bem bacana, onde o músico convidado tocava e respondia algumas perguntas, tipo debate, num tom mais intimista! Pena que acabou! O projeto não teve apoio e nem participação, fiquei chateado em ver músicos como Stênio Marcius, Silvestre Kuhlmann, Glauber Plaça, Cíntia e Silvia e Fabinho Silva tocarem músicas de qualidade para 'meia dúzia' de pessoas!
Mas o que tem a ver o Bíblia e Violão com o Sérgio Pimenta?
Ouve um espisódio no último Bíblia e Violão onde o Fabinho Silva junto com a Débora Camargo, Saulo e Renata Calantone e eu, como músico convidado, iríamos apresentar (dentro deste formato) um 'sub-projeto' chamado "Sementes, raízes e outros temperos", e foi o que fizemos! Porém, na divulgação do projeto, o Fabinho colocou que tocaríamos músicas de alguns autores, dentre eles: Renato Teixeira, Almir Sater e Sérgio Pimenta!
Como presbiterianos, e dos mais tradicionais (porém não-radicais!), nunca entendemos arte x cristianismo! Claro que a divulgação do projeto deu pepino! "O quê, vão tocar músicas do Almir Sater na igreja?! Não pode!", "E quem é esse Sérgio Pimenta?".
É aí que entra o Sérgio Pimenta no Bíblia e Violão! Fiquei perplexo com a pergunta, foi feita para mim! Me senti culpado, pois uma das pesssoas que perguntaram foi minha esposa! Ela já tinha ouvido a música do Sérgio Pimenta diversas vezes e na voz de variadas pessoas, mas não sabia quem era o dito!
Sérgio Paulo Muniz Pimenta nasceu no Rio de Janeiro, em 1954. Ele era compositor, violonista e cantor, tendo participado da primeira geração de autores nacionais dos Vencedores Por Cristo.
Foi um dos principais compositores cristãos nacional, sendo de sua autoria músicas como: "Você por ter", "Pescador", "Tudo ou nada", "Quando a Glória", "Aquele que me ama", etc.
Sérgio se foi jovem! Em 1987, aos 32 anos, ele faleceu no Hospital do Câncer, em São Paulo!
Durante o período que esteve doente compôs a música "Quando se está só", na qual a letra é apresentada abaixo:

Quando se está só

Quando se está só, o silêncio é mais profundo,

As noites são mais longas, o frio mais intenso;
E até a própria sombra parece estar mais junta,
Como se soubesse quando se está só.

Quando se está só, um grito é desespero,
Sussurro é loucura, o estalo mete medo;
E a mão forte aparece e está sempre nos sonhos,
Eternos pesadelos quando se está só.

Quando se está só, se está porque deseja,
Pois ele com certeza não foge de ninguém;
Deus está sempre perto, amigo, abraço aberto,
Convida a ir com ele pra não mais estar só.

Pra não mais estar só.

Vídeo: "Tudo ou nada"

Veja a biografia completa de Sérgio Pimenta, escrita por Quico Fagundes no link:

terça-feira, 6 de julho de 2010

Milad


Eu tenho muito carinho pelo Milad (Ministério de Louvor e Adoração), pois foi um grupo muito influente na minha vida e, de certa forma, é até hoje!

Em 1987, eu e meus amigos Marquinhos Munhoz e Mirandinha, embarcamos na rodoviária de São Paulo rumo à Goiânia, no Acampamento da ABE. Na época, eu era o mais velho com 15 anos, o Mirandinha tinha 14 (se não me engano!) e o Marcos, 13!

Estávamos devidamente autorizados e liberados pelo juizado de menores para viajar, foi uma experiência bem legal!

Chegando em Goiânia, meu primo Fabinho Silva e mais um rapaz foram buscar-nos na rodoviária para levar-nos ao acampamento!

Como chegamos antes que os demais acampantes, nos alojamos e fomos nos divertir pelo local e aí começa meu contato com o Milad! Jogamos tênis de mesa com o Valmir que era o baterista do Milad, cara gente-boa! O Valmir foi até a cozinha trazer doce-de-leite para nós!

Após a chegada dos acampantes, as caixas de som do local tocavam Milad o tempo todo, era incrível tinha até o sambinha 'Acredite ou não', nunca mais me esquecerei daqueles momentos!

Durantes as programações, o louvor era dirigido pelo Milad, sempre! Foi o meu primeiro contato ao vivo com uma "banda de verdade"! Foi o máximo!

De tudo no Milad, o que mais me chamou a atenção (e a razão pela qual eu digo que me influencia até hoje!) foi o Beto, ele fazia uns sons muito interessante e que enfeitavam as músicas do Milad. Parecia um camelô com tantas 'tralhas' e bugigangas, que mais tarde fiquei sabendo que era a percussão do Milad!

Eu ficava o tempo todo admirando o que o Beto fazia, era tudo muito bacana e fazia diferença nas músicas! Talvez por esta experiência que eu tenha me tornado percussionista também! Não sou 'profissa', mas já tive experiências muito produtivas!

Outra coisa que me chamou a atenção no Milad, era que (enquanto ficávamos fazendo as atividades do acampamento) eles ficavam ensaiando músicas populares da região e, depois do louvor, iam ao shopping evangelizar! Começavam com as músicas populares para chamar a atenção do povo e depois incluiam suas próprias músicas para evangelizá-los!

Muitas das músicas do Milad ficaram famosas, algumas cantamos até hoje em nossa igreja como "Não tenhas sobre ti"! Outras que também marcaram foram: "Olhos no espelho", "Virada radical", "Acredite ou não", "Conheci um grande amigo", "Esquinas cruéis", "Água viva", etc.

Vale a pena, se tiver a oportunidade, de adquirir estes discos que foram relançados em CD! Entre em contato com o Milad pelo e-mail: milad@milad.com.br.

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Vencedores Por Cristo

Minha história com Vencedores Por Cristo começou na minha adolescência!

Na igreja que eu frequentava (IP Parque das Nações) existia um grupo chamado Nascente que sempre cantava músicas do VPC, tanto na igreja quanto nas reuniões que os jovens costumavam fazer nos lares.
Em um dos amigos secretos que fazíamos, ganhei o LP Louvor IV. Meu amigo secreto era o Robinson Rui Bezerra que hoje faz parte da banda Livres Para Adorar!

O VPC surgiu no Brasil no final dos anos 60, fundado pelo pastor americano Jaime Kemp e passou por diversas formações.

O grupo era formado por jovens universitários que tinham como missão levar a Palavra de Deus em forma de canções, o grupo se apresentava em igrejas, praças, estações, etc. No início, a música de VPC era basicamente no mesmo estilo musical dos conjuntos americanos cristãos.

Em 1978 houve a revolução! O LP 'De Vento em Popa' nasceu para marcar época e causar impacto. Impacto este que ainda hoje causa discussões em igrejas mais tradicionais!

A importância deste disco se deu pelo fato do VPC utilizar rítmos brasileiros em suas composições, algo inédito para época! A utilização destes rítmos ainda é contestada em muitas igrejas nos dias de hoje!

Depois de ' De Vento em Popa', outros grupos e músicos surgiram com o mesmo ideal de louvar a Deus e pregar a Palavra cantada utilizando a MPB (Música Popular Brasileira) como estilo musical, dentre os quais destaco alguns: Milad, Expresso Luz, João Alexandre, Carlinhos Veiga, Gerson Borges, entre outros.

Você pode adquirir os CDs e DVDs do VPC na loja virtual:
http://www.vpc.com.br/

Conheça mais sobre a Missão Vencedores Por Cristo em seu site oficial:
http://www.vpc.com.br/website/

Salmo 96 - Vídeo do DVD "Sem Fronteiras"

Meu primeiro contato com a música cristã



Nasci em lar evangélico e desde cedo ouvia muita música cristã, lembro-me que na época em que eu tinha 6 ou 7 anos, minha mãe possuia uma vitrolona (era grande mesmo, parecia uma penteadeira!) e ouvia alguns LPs cristãos.

Dentre os LPs que minha mãe tinha, os que eu mais gostava eram do Conjunto Jovens da Verdade - 'Novo Céu e Nova Terra' e do Conjunto Som Maior (foto acima) - 'Que Diferença Faz' de 1978.

Outro dia consegui na internet as mp3 do Som Maior, o que me deixou muito feliz e saudosista! Espero conseguir o CD original! Meu irmão tentou passar o LP 'Novo Céu e Nova Terra' para mp3, mas como a qualidade do vinil não está muito boa, as mp3 ficaram ruins. É uma pena que este disco não tenha sido relançado em CD, é uma pena mesmo!

Você pode ouvir algumas músicas do LP 'Novo Céu e Nova Terra' no programa Sons do Coração, do Nelson Bomilcar - http://www.nelsonbomilcar.com.br/sons-do-coracao/sons-do-coracao-140-lp-novo-ceu-nova-terra-jovens-da-verdade/

Conheça também o site do Conjunto Som Maior e ouça algumas de suas músicas: http://www.conjuntosommaior.com.br/

MPB Santo

A coisa mais difícil em se criar um blog hoje em dia é a escolha do nome!

Não que falte criatividade, mas parece que estamos sempre chegando atrasados!

A idéia deste 'novo' blog é falar sobre música cristã brasileira (e de qualidade), daí você já pode imaginar nos inúmeros blogs existentes e o porquê da dificuldade em escolher um nome!

Quase escolhi o nome 'musicacristabrasileira', mas já existe 'musicabrasileiracrista'; sendo assim, resolvi não correr o risco de ter o meu blog confundido e, muito menos, um nome que quase ninguém vai se lembrar!

MPB Santo é simples, fácil de memorizar! Não que os músicos que colocarei aqui sejam santos, mas acredito que como cristãos, devam estar buscando viver uma vida em santidade. Mas suas composições exaltam e dignificam o Santo dos santos, nosso Deus!

Seja bem-vindo, que sua estadia aqui seja abençoada!

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | GreenGeeks Review