quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Entrevista - Grãos da Terra


O grupo Grãos da Terra nasceu para propagar a Palavra de Deus de forma criativa, valorizando nossa cultura, nossos rítmos e promovendo a vida.
O Grãos vem ganhando espaço no cenário cristão independente e prepara-se para lançar seu primeiro disco.
Confira abaixo uma entrevista exclusiva que o blog MPB Santo fez com o amigo Fabrício Matheus do Grãos da Terra.

01) MPBSanto - Quem é o grupo Grãos da Terra, como surgiu, onde, e por quê este nome?
Grãos da Terra – Somos amigos e irmãos na fé, com o desejo de servir ao reino e dar a nossa contribuição para a música brasileira cristã.
O Grãos surgiu no ano de 2009, após a participação de Fabrício e Flávia no “Nossa Música Brasileira”, na cidade de Arujá-Sp. O Evento trouxe à tona um velho desejo: contribuir com o fortalecimento e propagação de uma música que dialogasse com a cultura brasileira.
O nome Grãos da Terra veio após algumas apresentações, sugerido por Flávia. Procurávamos um nome que se identificasse com a nossa proposta sonora.

02) MPBS - Quem são as inspirações do Grãos da Terra? O que (ou quem) vocês costumam ouvir?
GDT – Há quem seja apaixonado (quase que) exclusivamente por MPB, outros mais ecléticos. Em comum, temos a admiração por vários nomes. Na música cristã a lista é grande: João Alexandre, Gladir Cabral, Jorge Camargo, Stênio Marcius, Silvestre Kuhlmann, Carlinhos Veiga, Thiago Vianna, Glauber Plaça, Gerson Borges, Roberto Diamanso, e muitos outros.

03) MPBS - Existe espaço para a arte dentro da igreja hoje? É possível evangelizar de maneira criativa?
GDT –Vemos algumas iniciativas, como saraus, mostras musicais. Elas são importantes, mas acreditamos que o grande desafio é tornar o culto – em sua totalidade - numa expressão criativa de louvor ao nosso Deus. É possível que evangelizemos de maneira criativa, contextualizada. Estamos tentando.

04) MPBS - O Grãos da Terra possui algum disco ou pretende gravar um?
GDT – Estamos em fase de produção do nosso primeiro trabalho que deve ser lançado no primeiro semestre de 2012. Com o título “Vambora”, será um disco com nuances amazônicas e de outras regiões brasileiras e será lançado em dois formatos: CD e Vinil.
Algumas pessoas nos chamaram de malucas por lançar em vinil. Bem, na verdade alguns nomes da música popular brasileira já estão fazendo, como Chico Buarque, Maria Rita, entre outros. Queremos que nossa música permeie os diversos ambientes e chegue às pessoas que jamais comprariam um CD do Grãos.
Quem ouve um disco de vinil, o faz por puro prazer. Sentam-se a frente de seu toca discos, apreciam a capa. Isso é (quase) um ritual.
Procuramos contribuir para o resgate deste “ritual” e incentivar outros músicos a fazerem o mesmo.

05) MPBS - Quem compõe no grupo? Conte-nos sobre as parcerias do Fabrício Matheus com outros músicos.
GDT – A maior parte das composições é do Fabrício. Flávia também tem participações em algumas composições.
Fabrício tem vários parceiros: Silvestre Kuhlmann, Gladir Cabral, Diego Venâncio, Jorge Camargo, Mario Valladão, Marcio Ribeiro, Patrícia Cabral. E alguns projetos: Canção para o Rio, parceria com Gladir Cabral, José Barbosa Jr. E Thiago Azevedo; Canções de Mar, com Gladir Cabral, que será registrado em CD e deve ser lançado em 2012. E o mais recente (ainda sem nome) com o músico paulistano, Mario Valladão. As canções estão sendo compostas. Vem coisa boa por aí.

06) MPBS - O Grãos da Terra participou do Sarau na Vila, além deste evento o grupo participou ou participará de outros? Como fazer para ter o Grãos tocando em sua igreja e/ou evento?
GDT – O Sarau na Vila é uma dessas iniciativas para promover a cultura no ambiente eclesiástico. Foi a segunda vez que participamos. Também frequentamos o espaço do Centro Cultural da Bíblia, no centro do Rio de Janeiro, nos eventos do MC3napauta. Demos um “canjão” na 5ª Edição do NMB. Foi uma experiência marcante. Além disso, fomos a várias igrejas. Neste ano de 2011 fizemos mais de 50 apresentações. Para honra e glória do Senhor.

07) MPBS - O que está bom e o que precisa melhorar no cenário musical cristão? Existe espaço para todo mundo? Isto eleva ou diminui a qualidade musical?
GDT – Existem muitas pessoas fazendo um som autêntico e criativo. Isso é muito bom! O que precisa melhorar? A maneira de fazer com que essas músicas cheguem ao conhecimento de um número maior de pessoas. Como músicos independentes, isso é fundamental. Hoje dispomos de iniciativas como a sua e de outros blogs como MC3 na pauta, Ajuntamento. Louvado seja Deus pela vida de todos vocês.

08) MPBS - Com quem o Grãos gostaria de tocar? Quem vocês chamariam para participar de um CD do Grãos?
GDT – Somos gratos a Deus pelo que Ele nos proporcionou. Já tivemos a oportunidade de tocar com Gladir, Stênio, Silvestre, Thiago, Diego. Esperamos que esse leque aumente.

09) MPBS - A música cristã perdeu Sergio Pimenta, Janires, Jayrinho e recentemente o Jorge Rehder, vocês acham que ainda existem poetas na música cristã brasileira? Como vocês vêem a nova geração que está surgindo junto com o Grãos, tem gente boa por aí?
GDT – Você citou nomes importantíssimos para a música Cristã. Pessoas que de alguma forma revolucionaram a música cristã e deixaram os seus nomes escritos na história. Hoje ainda existem poetas. Se formos citar nomes, corremos o risco de esquecer alguém. Buscamos nos espelhar em todos eles.

10) MPBS - Já receberam conselhos de outros músicos mais experientes, se sim quais? Dariam algum conselho para quem está começando?
GDT – Muitos nos incentivaram. E ainda o fazem. Houve uma ocasião em que depois de uma apresentação o Stenio falou que há tempos não ouvia uma apresentação “tão raíz”. E que continuássemos o nosso trabalho de pesquisa, e “fazendo o nosso som”. Gladir Cabral também foi um grande apoiador do nosso grupo. Um amigo querido. Assim como o Silvestre, primeiro parceiro de composições, ainda no início de nossa caminhada.

11) MPBS - Com o advento da internet as coisas ficaram mais fáceis para os músicos independentes, como divulgação por exemplo. O Grãos utiliza a internet como divulgação? Falta alguma coisa que poderia ajudar mais a divulgação da música cristã?
GDT – Utilizamos quase todas as redes sociais: Temos o blog, canal no youtube, twitter, facebook, Orkut. Além disso, contamos com os amigos blogueiros, e o famoso boca a boca.

12) MPBS - Tem alguma passagem da Bíblia que é mais marcante para o grupo, se sim, qual? O grupo participa ou promove programas evangelísticos?
GDT – Cada um tem um versículo preferido, como grupo não. Já participamos de vários encontros evangelísticos e estamos aberto a convites. O nosso compromisso é de participar ativamente em ações que promovam a vida, espiritual e física. Ou seja, se tiver mutirão, estaremos lá.

13) MPS - Tem alguma curiosidade, um fato engraçado ou até mesmo dramático que já aconteceu com o Grãos?
GDT – Vários... Sermos chamados de “banda do Fabrício”, “Meninos do Pantanal” (porque utilizamos a viola), esquecer letras das canções.

14) MPS - Deixem uma mensagem para os leitores do MPB Santo.
GDT – Agradecemos o espaço. É um imenso prazer participarmos deste meio de propagação da boa música Cristã.
A nossa mensagem é que 2012 seja um ano de muita alegria, e que possamos continuar nessa caminhada. Juntos.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | GreenGeeks Review